Eis um espaço de que tanto gosto e que ajudou a mudar a imagem nocturna da cidade de Lisboa, tanto para portugueses, como para estrangeiros. Foi a 29 de Setembro de 1998, penúltimo dia da Expo 98, que abriu, junto à estação de Santa Apolónia, o Lux-Frágil, um misto de bar, discoteca e sala de concertos, um conceito inovador que veio modificar, para sempre, o panorama da noite lisboeta. O Lux foi o primeiro espaço a nascer naquela zona ribeirinha e, com ele, outros negócios foram surgindo na área, caso do restaurante Bica do Sapato, do salão LAB Factory, entre outros.

Segundo declarações recentes do Director-Geral da Associação de Turismo de Lisboa, Vítor Costa, o Lux "tem sido um dos equipamentos que mais tem contribuído para a alteração na maneira como a cidade é vista, mudança que tem ocorrido nos últimos dez anos. Hoje em dia, Lisboa já é percepcionada como cosmopolita, moderna e trendy".

O décimo aniversário do Lux começou por ser festejado aos poucos, num continuado de dez noites (em dez semanas), que prevê a actuação de DJs nacionais e estrangeiros. Mas a grande festa de aniversário aconteceu exactamente dez anos depois da noite de inauguração, a 29 de Setembro. E por isso, na passada segunda-feira, lá rumei ao Lux, com amigos, numa noite destinada apenas a convidados. E foram muitos mais os amigos que por lá fui encontrando. Destaque para a entrada, com umas enormes pernas de mulher abertas, dando a ideia de que, quando entrávamos no Lux, estavamos a fazê-lo por uma vagina. Demais!

Diverti-me muito, mas o trabalho no dia seguinte fez com que a minha noite acabasse relativamente cedo. Mas o Lux continuou a brilhar pela noite fora...

Etiquetas:

One Response so far.

Comente este artigo