Quando Marc Jacobs se encontrava numa reunião a fazer brainstorming para a próxima campanha de publicidade da Louis Vuitton, a inspiração surgiu. “Acho que devemos fazer com Madonna” lembrou-se o designer, director criativo da Vuitton, mencionando que tinha assistido, na noite anterior, ao concerto em Paris da estrela maior da pop. “Fiquei completamente arrebatado e movido pela sua performance, pelo que tinha a dizer, pela sua energia”. Tinha encontrado a mulher ideal! Enquanto a reunião ia decorrendo, Jacobs enviou um SMS para o BlackBerry de Madonna e em 5 minutos a resposta chegou: “Adorava.”

O resultado são seis imagens atmosféricas, com uma sumptuosa Madonna por Steven Meisel, que irão aparecer num vasto leque de revistas de moda a partir de Fevereiro de 2009. “É uma grande mudança face ao que vínhamos fazendo. Contam uma história”, afirma Antoine Arnault, director de comunicação da Vuitton. “Este é um óptimo furo mas, mais do que isso, há uma lógica real por detrás. Está muito ligado ao desfile de Marc". Embora Arnault não tenha adiantado número, o mesmo afirmou que o orçamento para media estava a par do do ano passado. E classificou de absurdo as alegações de que o fee de Madonna seria de $10 milhões “Está muito longe disso”, garantiu.

Esta campanha marca o fim da colaboração de seis anos para a casa Vuitton da dupla de fotógrafos Mert Alas e Marcus Piggott, e o regresso à colaboração entre Madonna e Meisel. Segundo Arnault, é bem provável que esta nova associação com o fotógrafo continue...

A campanha capta o mesmo tema parisiense da colecção desenhada por Jacobs para a Primavera da Vuitton, com um bistro francês envolto em bruma e um certo tom sépia evocando uma atmosfera Brassai. “Embora possa parecer um cliché, eu adoro todas as referências francesas”, disse o designer (embora o restaurante fotografado, Figaro, se situe em North Vermont Avenue, em Los Angeles). “Acho que Madonna está linda e tirando as referências e os clichés, é uma imagem muito actual. E não parece uma produção de moda, e sim vários retratos”, acrescenta.
O shoot durou apenas um dia, sem incidentes, excepto quando Madonna chegou ao local. Dezenas de paparazzi apareceram do nada e fizeram de uma rua calma um verdadeiro caos.

O designer não poupou elogios à excelente forma física de Madonna, que lhe permitiram fazer verdadeiros malabarismos nas cadeiras para as fotografias. “Ela é tão segura de si como ícone e como mulher”, afirma Jacobs. “O que mais me fascina nela é a sua inesgotável energia e a sua ideia de se metamorfosear, de mudar. Ela é uma artista que não tem medo de usar a usa voz”.

Sob a égide de Jacob, a Louis Vuitton tem vindo a fazer uso de celebridades nas suas campanhas, tais como Keith Richards, Sean Connery, Andre Agassi ou até Mikhail Gorbachev.

As celebridades ao serviço da moda já são um lugar comum, mas a colaboração entre Madonna e Vuitton desencadeou um grande frenesim desde que foi anunciada. Recordo que Madonna já fez publicidade para a Gap, H&M e Versace. Aqui ficam as primeiras imagens. A partir de Fevereiro, poderão ver mais.

Etiquetas:

One Response so far.

Comente este artigo