Para a comemoração do seu 30º aniversário, a Vogue alemã lançou, para o número de Outubro, uma edição muito especial, a cargo de três grandes nomes da fotografia de moda mundial, com raízes alemãs: o designer e polivalente Karl Lagerfeld e os “apenas” fotógrafos Peter Lindbergh e Bruce Weber. Os três, retrataram o seu olhar sobre a Alemanha, a partir de perspectivas muito pessoais.

Esta edição, que se divide em três revistas separadas, tem 732 páginas cada, um recorde na Alemanha e um "cabo dos trabalhos" para os coleccionadores…

Cada uma das capas de Outubro vem com uma cor diferente e apresenta-se minimalista, apenas com a assinatura de cada editor, sem imagens, nem modelos. As cores simbolizam as da bandeira alemã. A Directora da Vogue alemã, Christiane Arp, explica a razão de ser deste número: “Pensei que seria excelente ter editores convidados que tiveram uma relação com a nossa revista”.

Já para não falar da Alemanha em si, uma vez que esta edição especial coincide com o 20º aniversário da queda do Muro de Berlim e com o 60º aniversário da República Federal da Alemanha. Embora os outros dois fotógrafos não deixem dúvidas quanto ás suas origens alemãs, Arp defende o norte-americano Weber, pois, para além do seu apelido ser tipicamente alemão, é talvez o mais surpreendente editor dos três… “Muitos não sabem que os avós de Bruce emigraram de Stuttgart no inicio do século XX,” salienta.

Nos seus trabalhos, Lagerfeld, Weber e Lindbergh dedicaram-se, eles mesmos, aos temas alemães: “Berlim na minha mente”, de Bruce Weber, junta a saltadora Margaret Lambert, impedida de competir nas Olimpíadas de 1936 por ser judia, com a actriz Karoline Herfurth, que a vai interpretar no filme "Berlin 36". Sem esquecer a sensualidade masculina, sua "imagem de marca"... “Roupa, arte & gente da moda”, de Karl Lagerfeld, que se inspirou no pós-1ª Guerra Mundial, retrata várias personalidades do país, como a cantora Ute Lemper, as modelos Claudia Schiffer e Heidi Klum, e as actrizes Diane Kruger e Kirsten Dunst, além da modelo Edita Vilkeviciute que surge como Anita Berber, uma dançarina e actriz que Lagerfeld descreve como a "Kate Moss dos anos 20". Claudia Schiffer assumiu o papel de Rosemerie Nitribitt, uma telefonista cuja morte violenta escandalizou os 50's. “Amor, ódio, loucura”, de Peter Lindbergh, contribui com retratos de Win Wenders, Andreas Gursky e da já defunta Pina Bausch, de modelos de outrora, como Veruschka, ou mais recentes, como Tatjana Patitz e Nadja Auermann, de actrizes, como Milla Jovovich, além de fotos de Berlim.

Perspectivas muito pessoais, mas todas sublimes. Com um trabalho exemplar de fotografia, ou não fossem todos eles excelentes fotógrafos, dos melhores da actualidade. Um deleite para os olhos…

A revista foi simultaneamente produzida em Berlim, Nova Iorque e em Montauk, em Long Island (Nova Iorque). Para garantir que não faltem revistas para os coleccionadores, a Vogue alemã aumentou a tiragem para 265 mil cópias, contra as 200 mil habituais. Eu já tenho as três edições. Estão top!!!

Etiquetas:

One Response so far.

Comente este artigo