Quase como um bichano normal, que só se dá quando bem lhe apetece, Garfield não é um querido, muito menos um fôfo. É, simplesmente, um gato. Um animal a ser gato naquilo que mais há de gato: individualismo. E desde Junho de 1978, tem vindo a espalhar o egoísmo em riscas pretas e laranjas… O gato mais preguiçoso e guloso do mundo, mas também o mais conhecido, acabou de celebrar 35 anos. Portanto, há mais de três décadas que Garfield não resiste a uma boa lasanha ou pizza, isto quando não está a dormir ou a implicar/desprezar o supostamente amigo canino, Oddie(que o adora, mesmo assim). Pois é, Garfield está de parabéns! Esta personagem, criada por Jim Davis, surgiu pela primeira vez numa tira de banda desenhada publicada em 41 jornais americanos, em 1978. Quatro anos depois, surgia em mais de mil publicações diferentes, incluindo imprensa estrangeira, e em 1987 a “fasquia” subiu para os dois mil títulos. É obra! Em 2002, Davis foi distinguido pela World Guiness Records por ser o autor daquela que se tornou a banda desenhada mais publicada nos jornais de todo o mundo, ultrapassando as 2.500 publicações em simultâneo. O autor, actualmente com 67 anos, cresceu numa quinta no Indiana (E.U.A.), rodeado por mais de 20 gatos e desde cedo mostrou talento para o desenho. Começou por publicar banda desenhada com todo o tipo de insectos, mas não teve muito sucesso. Só após recuar à sua infância e ao tempo em que conviveu com tantos gatos em casa, é que veio a encontrar a inspiração que depois o tornou mundialmente conhecido. Desenhou um gato cor-de-laranja, gordo e resmungão, que tem o vício de dormir, e usou-o como personagem nas histórias protagonizadas pelo dono, Jon Arbuckle. No entanto, Garfield rapidamente conquistou o lugar de protagonista da série, passando a ser a estrela principal da banda desenhada de Jim Davis. Graças à banda desenhada que criou, Jim viu crescer todo um império em torno desta personagem, tão fácil de compreender e identificar, independentemente da língua ou cultura. Foram feitas séries televisivas, filmes, telefilmes, jogos de computador e dezenas de produtos como canecas, cartazes e peluches com o gato laranja e gordo mais acarinhado pelo público. Garfield foi ainda usado em publicidade, associado a marcas como a McDdonald's, American Express, Kellog's e Campbell's. É caso para dizer que Garfield teve muito mais do que as “corriqueiras” sete vidas…

Etiquetas:

One Response so far.

Comente este artigo