Aqui vai mais um tema bem a propósito da silly season… Tenho a certeza de que já ouviram falar sobre o termo “selfie stick” ou “pau de selfie”. E se ainda não o usam saibam que neste Verão, ele assumiu grande protagonismo! Talvez tenha sido o “gadget” mais popular do passado Natal, algo bem simples que, quanto muito, tem alguns botões e um interface Bluetooth.

O também chamado bastão de selfie, tubo da selfie ou, numa terminologia mais correta, monopé portátil extensível, fora anunciado, de facto, no ano passado. Em Novembro, a revista Time listou-o como sendo uma das 25 melhores invenções de 2014. Claro que até ele se tornar “febre” bastaram apenas alguns meses e agora, neste Verão, em qualquer praia ou ponto turístico, era vê-los no ar, a dar continuidade a algum braço, em grande pose.

O “selfie stick” nasceu da necessidade de se poder tirar selfies com uma maior qualidade e maior abrangência, quando estando só ou, especialmente, em grupo. Todos sabemos que para tirar a selfie ideal é sempre necessário esticar bem o braço e tentar apanhar toda a gente numa única fotografia, mas acontece que o nosso braço não é assim tão comprido e torna-se realmente complicado tirar uma selfie quando o grupo de amigos é muito grande… Daí ter surgido o “selfie stick”, o equipamento que “aumenta” o nosso braço. Uma espécie de cabo em que, na ponta, é colocado o smartphone. Após isso, é só aumentar o tamanho do cabo até que o mesmo chegue a uma altura onde seja possível apanhar toda a malta da foto ou o enquadramento desejado, facilitando muito a vida de quem gosta de tirar selfies.

Hoje, com a proliferação de smartphones, todos fotografam tudo mas, sobretudo, fotografam-se a si próprios. E com a ajuda do “selfie stick”, não há limites para o desejado auto-retrato…


Etiquetas:

One Response so far.

Comente este artigo